Dinheiro gasto com carro para deputados dobraria nova frota de viaturas do RJ

 

 

☆☆☆☆☆

 

 

Nas próximas semanas, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) terá um motivo especial para comemorar: está prevista a chegada de 290 carros de policiamento, o primeiro lote de um total de 580 veículos voltados ao patrulhamento do território fluminense. O valor empenhado para a renovação da frota foi de R$ 37,6 milhões, segundo a nota postada no site da corporação.

 
Não há dúvidas de que o montante destinado à PM de um Estado que sofre intervenção Federal, justamente pela crise na segurança pública, é importante. Mas fica a pergunta sobre o porquê de a cifra de R$ 37 milhões não ser o dobro, considerando as verbas gastas à toa em alguns gabinetes de parlamentares em Brasília.

 

Leia mais. Veja quem são os 166 deputados que tentaram acabar com o Uber

 
Um levantamento do Ranking dos Políticos apurou quanto gastam os 166 deputados federais que votaram contra a regulamentação dos aplicativos de transporte privado de passageiros, na sessão realizada semana passada, quando vão colocar combustíveis/lubrificantes em seus carros ou mesmo na hora de locar veículos para uso público – claro.

 

O período considerado pelo Ranking foi de 02/2015 até 02/2018, e o resultado somou exatos R$ 40.972.400,30 (quarenta milhões, novecentos e setenta e dois mil, quatrocentos reais e trinta centavos).

 

Conclusão: se os nobres congressistas passassem a usar os apps para se locomoverem, a nova frota da PM do Rio de Janeiro poderia contar com muitas unidades a mais.

 

Leia mais. 61 viagens à Lua: quanto os deputados contra o Uber torram com transporte?

 
O cálculo que resultou em quatro dezenas de milhões, gastos com privilégios de menos de duas centenas de deputados federais, entre os 513, é um exemplo do trabalho do Ranking dos Políticos para mostrar como é o uso da verba de gabinete de cada parlamentar do Congresso Nacional.

 
Como garantir uma utilização racional para os recursos públicos ainda é uma pergunta difícil num Brasil que reclama de parcos investimentos para os serviços públicos.

 

Fica a sugestão para a próxima legislatura de os políticos repensarem a forma de se locomover, a fim de economizarem em gasolina e aluguel de carros, sobrando mais recursos para a polícia de um Estado com 16,46 milhões de habitantes não comemorar uma frota de 580 veículos, mas de 1.160 novos carros nas ruas.

%d blogueiros gostam disto: